Nikkei diz que encontro com Temer é ‘por oração’

Em busca de apoio para a polêmica Reforma da Previdência, o presidente Michel Temer tem se encontrado nos últimos dias com diversas lideranças evangélicas.

Na segunda-feira, ele se reuniu com o fundador da igreja Mundial do Poder de Deus, o apóstolo Valdemiro Santiago. No dia seguinte, se encontrou com o presidente da Assembleia de Deus Ministério Belém, pastor José Wellington. Já na quarta-feira, o presidente receberia R.R. Soares, líder da Igreja Internacional da Graça de Deus, mas, segundo o Planalto, o missionário teve um problema no voo e não conseguiu embarcar para Brasília.

No entanto, o presidente da banca evangélica da Câmara, o deputado nikkei Hidekazu Takayama (PSC-PR), negou, de uma forma no mínimo curiosa, que os encontros tenham a ver com a reforma. De a-cordo com ele, Michel Temer na verdade estaria se encontrando com os pastores evangélicos para “pedir orações”.

“A vinda dos pastores se dá por causa do começo da legislatura. É o último ano do presidente e, possivelmente, ele está convidados os pastores para orar por uma boa legisla-tura, por um bom trabalho”, disse Takayama, alegando que se encontrou com Michel Temer na última terça-feira, onde ele teria dito ao presidente que a bancada evangélica “não é moeda de troca”. Por fim, disse que o presidente nem sequer mencionou a Reforma na reunião.

A investida de Temer no setor evangélico se dá após resistência de parte da Igreja Católica às mudanças. No ano passado, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil criticou a proposta do governo e declarou que a reforma aumenta a “exclusão social”. Entre os evangélicos, o pastor Silas Malafaia é o único que se manifestou contrário.

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Bem vindo! Entre na sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password