Japan House tem fachada finalizada e consagrado chef deve assumir restaurante

Cônsul e artesãos em frente a fachada (Foto: Divulgação)

Após ver a inauguração mudar de março para maio desse ano, não por atraso na obra, mas uma “readequação de datas”, a Japan House, iniciativa global do governo japonês que está sendo construída na cidade de São Paulo, apresentou uma novidade ao público.

Na última terça-feira, como previsto pela presidente da Japan House São Paulo, Ângela Hirata, e adiantado pelo São Paulo Shimbun, ainda na primeira quinzena do mês de janeiro, se deu a conclusão da fachada, com a presença de uma série de autoridades, como o cônsul-geral do Japão em São Paulo, Takahiro Nakamae, e a presidente da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social (Bunkyo), Harumi Goya.

Na ocasião, foi realizada a cerimônia chamada de Jyouto-shiki, que foi conduzida por Guiji Osaka, ministro supremo do Templo Xintoísta do Brasil, e con-tou com nove atos, como a purificação da fachada (Shubatsu); reverência (Ipai) e oferenda aos deuses (Kensen); além do Rikitsu-na no Gui, ato de içar a última peça, e o Tsuti Uti no Gui, quando se dá a fixação. A Jyouto-shiki tem a finalidade de solicitar aos deuses a energia de harmonização e equilíbrio da fachada para buscar paz e tranquilidade em todas as atividades da casa.

Responsável pelo projeto, o arquiteto Kengo Kuma, repetiu na fachada a sua assinatura marcante, baseada no uso dos materiais naturais e na releitura de técnicas e elementos tradicionais das construções japonesas. Com isso, ela foi coberta com uma cortina de réguas de hinoki, uma madeira japonesa originária de uma espécie de pinheiro nativo plantado na província de Guifu. São 36 metros, de ponta a ponta, da madeira e 11 metros de altura. A técnica de encaixe, criada há mais de 300 anos, foi executada por uma equipe de artesãos japoneses que veio ao Brasil especialmente para montar a estrutura.

Com as obras a todo o vapor, os responsáveis pela Japan House também cor-rem contra o tempo para definir outros detalhes. Um dos mais importantes está prestes a se concretizar. Apesar de oficialmente a Japan House alegar que ainda está “em negociações”, o chef Jun Sakamoto foi escolhido e deve assumir o restaurante que está sendo construído no local.

Considerado um dos melhores sushiman do Brasil, o restaurante que comanda é dono de uma estrela Michelin e conta com um espaço para 34 pessoas na zona oeste de São Paulo. Sakamoto, que começou como ajudante de cozinha, aos 19 anos, passou décadas acompanhando alguns dos sushimen mais respeitados do mundo – em São Paulo, Nova York e Tóquio.

Ele deve terá ao seu lado na Japan House a consultoria do chef Zaiyu Hasegawa, um dos mais badalados do Japão.

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Bem vindo! Entre na sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password