Clássicos do cinema japonês e animês têm destaque em mostra especial no RJ

Cena do clássico filme “O irmão”, de Kon Ichikawa (Foto: Divulgação)

O cinema japonês e as animações que tomaram conta de várias partes do mundo são destaque no Rio de Janeiro. Desde ontem e até o dia 2 de dezembro, o Cine Arte UFF (Universidade Federal Fluminense), em parceria com o Consulado Geral do Japão e a Fundação Japão, realiza a mostra “Cinema Japonês – Clássicos e animês”, em comemoração aos 120 anos do Tratado de Amizade, Comércio e Navegação Brasil-Japão.

Na estreia, o professor João Luiz Vieira e o pesquisador João Carlos Rodrigues conduziram a palestra “A vingança do ator e o cinema eclético de mestre Ichikawa”. O cineasta Kon Ichikawa é um dos homenageados na mostra, com exibição de três filmes.

O primeiro é “A vingança do ator”, apresentado ontem e repetido no dia 30. A história é sobre Yukinojo, um talentoso ator de Kabuki. Mas seu sucesso no palco é ape-nas um meio para um fim: seu verdadeiro objetivo é se vingar dos três homens poderosos e cruéis que destruíram os negócios da família e levaram seus pais a cometer suicídio. Seus planos incluem seduzir a filha de um deles e depois os levar à ruína.

Outro filme de Ichikawa na mostra é “O irmão”, com sessões hoje, às 21h10, e no dia 1º de dezembro. O filme aborda a vida familiar, com foco na relação quase incestuosa entre um rapaz e sua irmã mais velha.

O último filme é “O templo do Pavilhão Dourado”. Mizoguchi herdou do pai uma devoção pelo Pavilhão Dourado, onde pretende se tornar monge budista. Gago, inseguro e introvertido, encontra ali um refúgio, mas o seu amor obsessivo pelo templo e os seus dilemas pessoais o desviam do caminho que havia traçado para si mesmo. Todos os filmes de Ichikawa têm classificação indicativa para 12 anos.

Para completar os clás-sicos da cinematografia japonesa, a mostra conta também com “Uma Família em Tóquio”, de Yoji Yamada, e “Éramos uma vez em Tóquio”, de Yasujiro Ozu. Ambos para maiores de 10 anos. Para atrair o público jovem, uma seleção de animês será exibida a partir de hoje.

A animação de estreia é “Mind Game”, de Masaaki Yuasa. Baseado no quadrinho japonês homônimo de Robin Nishi, narra as aventuras do jovem Nishi, sua amada, Myon, e sua irmã, Yan, em diversas situações que os levam a autodescobertas e à oportunidade de repensar as escolhas que vêm fazendo ao longo de suas vidas. Indicação 14 anos.

Amanhã, a tela é da “Princesa Arete”, de Sunao Katabuchi. Uma princesa confinada na torre de um castelo aguardando a escolha de seu futuro marido. Até que um dia, um bruxo se apresenta como pretendente. O anime é conhecido por ser uma das mais bem sucedidas obras animadas feministas. “After School Midnighters” é o animê seguinte. A história gira em torno de um modelo de corpo humano mantido na sala de ciências de uma escola. No entanto, este corpo costuma ganhar vida à meia-noite. Um dia, acidentalmente, três alunas travessas flagram o corpo, iniciando a mais louca e divertida aventura. Este e o animê anterior é livre.

Continua…(impresso)

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Bem vindo! Entre na sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password