Venda de veículos no ano tem queda substancial em 2015

A Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) espera que as vendas de automóveis e comerciais leves em 2015 fiquem em 1,3 milhão de unidades, equivalente ao que o México comercializa em um ano.

Para a Federação que representa o setor de distribuição de veículos no Brasil, esse foi o pior ano para a distribuição. A retração ressalta a dificuldade que os consumidores de menor renda têm enfrentado para obter um financiamento para a compra do automóvel.

Com o desemprego no Brasil em 7,9%, a inflação acima de 10% e os juros elevados, os bancos têm sido cautelosos na concessão de crédito que podem gerar dificuldades para o pagamento. O resultado: 935 concessionárias fecharam as portas neste ano até novembro, com 31.450 empregos perdidos e previsão de fechamento adicional de 165 estabelecimentos nos próximos meses.

A expectativa da Fena-brave, porém, é que o setor se estabilize a partir da definição do quadro político, após o fim do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.
O setor também poderá ter um alento caso o governo publique medida provisória com plano de incentivo à renovação da frota. A média de idade dos carros usados é de 12 anos e a de caminhões, 20 anos.

A Fenabrave também espera que as vendas comecem a se recuperar após o próximo ano. “O ano de 2017 é um tiro de partida, é o início de uma retomada. Porém, não vai ser um ano brilhante, satisfatório, confortável. Você está saindo de uma UTI e vai para um apartamento”, diz Alarico As-sumpção, presidente da Fenabrave.

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Bem vindo! Entre na sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password