Paraty e Ilha Grande ganham primeiro título de Patrimônio Mundial Misto do Brasil

Paraty - RJ. Divulgação

Região possui áreas de seis municípios brasileiros dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro

São Paulo – SP

Paraty e Ilha Grande, ambas no Rio de Janeiro, receberam, no dia 5 de julho, o título de Patrimônio Cultural e Natural Mundial da Unesco.

Com o reconhecimento internacional, a região se tornou o primeiro sítio misto do Brasil. A decisão foi dada por um conjunto de 21 integrantes da entidade em Baku, Azerbaijão. Agora, o Brasil possui 22 bens na lista de sítios de excepcional valor universal.

O título abrange áreas de seis municípios dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, sendo que a maior parte está em Paraty (RJ) e Angra dos Reis (RJ).

A região preservada inclui, ainda, Ubatuba (SP), Cunha (SP), São José do Barreiro (SP) e Areais (SP).

Com cerca de 85% da cobertura vegetal nativa bem conservada, a área forma o segundo maior remanescente florestal do bioma Mata Atlântica e é cercada por quatro áreas de conservação ambiental, além de ser palco de um dos principais centros históricos e culturais do país.

Além da sua extensão, as diferentes fisionomias vegetais permitem a ocorrência de uma fauna e flora com diversas espécies raras e endêmicas. Segundo o Fórum Econômico Mundial, o Brasil é considerado o número um em riquezas naturais e o 8º em bens culturais, dentre todas as nações do mundo.

No último dia 19 de junho, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, se reuniu com diretores da Unesco, em Paris, para reforçar e apoiar a candidatura de Paraty e Ilha Grande, além de outras regiões turísticas brasileiras a títulos mundiais.

Para ele, o reconhecimento é um importante aliado para o desenvolvimento turístico do Brasil.

“Estive ainda no mês passado, na Unesco, em Paris, exatamente para defender essa possibilidade que enriquece muito o Brasil. Essas localidades vão potencializar o Turismo nacional e, certamente, aumentarão o número de turistas no país e na região.

É o Ministério do Turismo trabalhando para que o setor possa realmente ser uma importante vertente da nossa economia, sobretudo com geração de emprego, renda e inclusão social para a nossa população”, comemorou.

A diretora e representante da Unesco no Brasil, Marlova Lovchelovitch Noleto, destacou a diversidade cultural e natural que a região possui. “Formada pelo intercâmbio das culturas indígena, africana e caiçara que se expressam nos bens culturais da cidade, Paraty engloba uma fusão de características próprias do patrimônio material e imaterial. Ao mesmo tempo, a cidade apresenta exemplos de povos tradicionais que usam a terra e o mar de forma sustentável.

Ao se unir à Ilha Grande, o sítio torna-se ainda mais representativo com áreas de beleza natural excepcional”, pontuou.

Ilha Grande. Divulgação

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Bem vindo! Entre na sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password