‘Japonês da Federal’ deve sair da ‘Lava Jato’

O agente da Polícia Federal na Lava Jato Newton Hidenori Ishii deve deixar, ainda esta semana, a operação que investiga os desvios na estatal Petrobras.
Após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) negar, na semana passada, o recurso apresentado por ele contra a condenação por integrar uma organização acusada de contrabandear mercadorias do Paraguai, em breve, o nikkei não deve mais fazer parte da operação.
A informação foi revelada pelo delegado Igor Romário de Paula, que conduz a Lava Jato. “Ele tinha um procedimento disciplinar bem antigo que havia sido suspenso e uma ação penal passível de recurso. Como sua condenação foi confirmada, vamos analisar as consequências. Ainda não sabemos qual destino será dado a ele”, afirmou o delegado, opinando que, mesmo com a possibilidade de ser preso, se trata de “um funcionário competente”.
Antes de se tornar um dos ícones contra a corrupção, tendo até mesmo virado máscara de Carnaval, o policial federal foi preso em flagrante e condenado, junto com outros 16 policiais federais, acusados de corrupção e descaminho, ao facilitar a entrada no Brasil de produtos contrabandeados do Paraguai. Todos recorreram da sentença e o caso, que teve início em 2003 – com a Operação Sucuri -, chegou somente agora à última instância.
Naquele ano, o nikkei chegou a se aposentar, porém, após a condenação, a aposentadoria foi revogada, em abril de 2014, e ele se viu obrigado a retornou à atividade. Atualmente, Ishii responde a três processos, sendo um na esfera criminal, outro administrativo e um terceiro por improbidade administrativa. Todos estão em andamento e em segredo de Justiça.

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Bem vindo! Entre na sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password