Japão tem aumento de brasileiros após quase 10 anos e tenta atrair mão de obra qualificada

Ninomiya comenta sobre nova postura do Japão (Foto: Arquivo)

Números divulgados pelo Ministério da Justiça do Japão confirmaram que a atual presença brasileira no Japão cresceu pela primeira vez desde a crise econômica mundial, em 2008, quando um grande número de dekassegui deixou aquele país e retornou para “casa”, diante da falta de emprego.
De acordo com os dados mais recentes, até o final do ano passado, nada menos que 180.923 brasileiros estavam residindo no Japão, um aumento de 4,3% em relação a 2015.
Uma das explicações para o crescimento é a crise no Brasil. Porém, para o professor doutor Masato Ninomiya, presidente do Centro de Informação e Apoio Ao Trabalhador no Exterior (Ciate) e professor na Universidade de São Paulo, essa não é a única explicação.
E uma novidade do Japão é a mudança no visto concedido aos estrangeiros que possuem alta qualificação profissional, categoria que sofreu mudanças recentemente.
Desde março, com o intuito de atrair mais trabalhadores estrangeiros, o Japão diminuiu o tempo mínimo de residência exigido aos estrangeiros qualificados que desejam obter o visto permanente. Antes, a necessidade era de cinco anos de trabalho, metade do tempo necessário em relação a outros tipos de trabalhadores. Agora, a exigência caiu para apenas um ano.

Continua… (no impresso)

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Bem vindo! Entre na sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password