Início da safra tem homenagem aos 110 anos

O Instituto Biológico, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, com apoio das entidades paulistas do café, realizou, no final da última semana, a 13ª edição do “Sabor da Colheita”, que abriu a safra paulista e contou com uma homenagem aos 110 anos da imigração japonesa no Brasil.

Na ocasião, foi entregue estatuetas do Instituto Biológico ao vice-cônsul do Departamento de Economia do Ministério da Agricultura, Silvicultura e Pesca do Japão, Naoki Nakano, e ao neto do pesquisador Kiyoshi Yamamoto, Júlio Mikio Yamamoto.

Kiyoshi Yamamoto é apontado por ser um dos responsáveis pela qualidade do café paulista, que foi impulsionada graças ao trabalho desenvolvido há mais de 90 anos pelo Instituto Biológico. A Instituição foi responsável pela introdução da vespa Proropsnasuta, de Uganda em cafeeiros no Estado de São Paulo.

O trabalho foi relatado na tese “Controle biológico da broca do café, através da liberação da vespa de Uganda em cafeeiros no Estado de São Paulo”, defendida pelo pesquisador Kiyoshi Yamamoto na Universidade de Tóquio, em 1951. Um exemplar da tese foi doado ao Instituto e incluído no acervo do Centro de Memória, que tem 340 mil documentos da sanidade animal e vegetal arquivados. A cerimônia contou ainda com o plantio de três cerejeiras, consideradas símbolo nacional do Japão.

O consumo interno de café hoje chega a 21,5 milhões de sacas. Até 2021, o consumo aumentará para 25 milhões de sacas, superando os EUA.

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Bem vindo! Entre na sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password