Dois nikkeis são escolhidos como melhores no ‘Prêmio Brasil Olímpico’

A astros do esporte olímpico nacional se reuniram ontem para uma noite de gala. Na ocasião, ocorreu a 19ª edição do Prêmio Brasil Olímpico, que homenageou os melhores atletas de 2017 de 51 modalidades.

Dois nikkeis tiveram destaque. Eric Eiji Taniguchi foi escolhido o melhor no beisebol. No ano passado, ele se tornou jogador do Toronto Blue Jays, equipe do Canadá, que disputa a MLB (Major League Baseball), a liga norte-americana profissional da modalidade. A outra ven-edora foi Gabriela Yumi Nishi, que se destacou no ciclismo de pista. Atleta do Clube Maringaense de Ciclismo, ela está na seleção desde 2012.

Porém, os grandes pre-miados da noite foram o tenista Marcelo Melo e a judoca Mayra Aguiar, que levaram o troféu de “Melhor Atleta do Ano”.  Duas vezes medalhista olímpica, Aguiar começou 2017 se recuperando de uma cirurgia no ombro e acabou com o bicampeonato mundial em Budapeste, na categoria meio-pesado (-78kg). Um título que fez a judoca superar Ana Marcela Cunha (maratonas aquáticas) e Ana Sátila (canoagem slalom) para ficar com o prêmio de melhor atleta feminina.

Entre os homens, Mar-celo Melo confirmou o favoritismo e ficou com o prêmio de melhor atleta. Afinal, o tenista terminou 2017 como número 1 do mundo nas duplas e formou a melhor parceria da temporada, ao lado do polonês Lukasz Kubot. Foram seis títulos no ano, incluindo a inédita conquista do Grand Slam de Wimbledon e três Masters 1.000 (Miami, Madrid e Paris). Ele concorria com Caio Bonfim (atletismo) e a dupla André e Evandro (vôlei de praia).

O evento também contou com um tributo ao treinador da geração de prata do vôlei, Bebeto de Freitas, que morreu neste mês.

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Bem vindo! Entre na sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password