Justiça Eleitoral incentiva uso de cola na urna e aplicativos são novidades do pleito 2018

Votação será na urna eletrônica (Foto: Divulgação)

Domingo é o dia dos cidadãos brasileiros escolherem os novos governantes do País. Nesta eleição, são cinco os cargos que dependem do voto do eleitor maior de 18 anos (facultativo a partir dos 16 e para maiores de 70 anos).
Como são vários os números para serem decora-dos, a Justiça Eleitoral incentiva o uso da “cola” para facilitar e agilizar o processo na urna eletrônica.

O primeiro voto, com quatro números, é para deputado federal; seguido de deputado estadual/distrital (cinco números); senador (três); outro senador (três); governador (dois) e presidente (dois números).

Em combate a fake news (notícias falsas), o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) avisa que, no caso da votação para senador, um voto não anula o outro. Ou seja, se o mesmo número for digitado para os dois cargos de senador, o segundo voto será anulado. Se o eleitor deixar de votar em outros candidatos, o voto, por completo, não será anula-do. Nos casos de deputado federal e estadual, o eleitor poderá votar só na legenda do partido, apertando em dois dígitos.

Votos brancos e nulos são descartados, não sendo contabilizados na hora da apuração do voto.

Para votar, das 8 às 17 horas, o eleitor deve levar um documento oficial com foto, título de eleitor para ajudar na identificação e a “cola” com os números dos candidatos. A novidade deste ano é o aplicativo e-Título.
Com acesso gratuito nos sistemas Android e iOS, o eleitor pode ter no telefone celular todos os dados para apresentação ao mesário. Para quem já fez a biometria, documento não será pedido, bastará o celular. Mas na hora do voto, o aparelho não poderá ser usado, nem para selfies. Fotografia também com máquina fotográfica e eletrônicos em geral podem gerar multa de até R$ 15 mil e até prisão ao eleitor, por até 2 anos.

Também está proibido uso de camiseta com propaganda de candidato e boca de urna.
Mas nesta eleição mais tecnológica, outro aplicativo, o Boletim na Mão, permitirá o eleitor “escanear” o QR Code nas seções eleitorais de interesse e conferência posterior se os dados coletados correspondem a aqueles totalizados e divulgados no site do TSE.

A contagem dos votos ocorre horas depois do fechamento das urnas. Em 2º turno, a propaganda eleitoral no rádio e na televisão recomeça no dia 12 de outubro

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Bem vindo! Entre na sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password