Ribeirão Pires inaugura em fevereiro réplica de torre japonesa em homenagem a Kannon

Comitiva visita a torre de 32 metros (Foto: Divulgação)

A Torre de Miroku, localizado no Templo Horyu, em Nara, no Japão – e declarada pela Unesco como patrimônio mundial -, é um dos símbolos mais fortes e sagrados da cultura japonesa, especificamente, da Igreja Messiânica. Porém, poucos brasileiros tiveram ou terão a oportunidade de conhecê-la.

A boa notícia é que, a partir do ano que vem, não será mais necessário visitar o Japão para ver de perto essa obra-prima da arquitetura japonesa, ou quase ela.

Em fevereiro, a cidade de Ribeirão Pires, no interior de São Paulo, inaugura uma torre idêntica e inspirada na original. Com mais de 32 metros de altura e cerca de 15 mil telhas pintadas com ouro em pó, distribuídas em cinco pavimentos, a torre, que ficará no Templo Luz do Oriente, começou a ser idealizada no final do ano 2000 e só agora será aberta.

Construída nas margens da represa Billings, ela abriga a imagem de Kannon, conhecida por ser a deusa da misericórdia. Somente a escultura, feita em madeira e também pintada com ouro em pó, conta com oito metros de altura e levou cerca de dois anos e meio para ser finalizada. Além da estátua grande, há outras 18 menores espalhadas pelo interior, que conta com detalhes em madeira e vitrais com a flor de lótus. No local, também foram construídos altares para São João Batista (padroeiro do Japão) e Nossa Senhora Aparecida (padroeira do Brasil), em respeito ao país em que o templo foi construído.

A intenção é que no local sejam realizadas diversas atividades voltadas ao politeísmo, muito comum no Japão, além de apresentações artísticas, cursos e oficinas de cerâmica, pintura, ikebana, música, palestras e conferências sobre meio ambiente e sus-tentabilidade.

Continua…(Impresso)

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Bem vindo! Entre na sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password