Primeiro embaixador nikkei morre de câncer aos 66 anos

Edmundo Fujita estava com 66 anos (Foto: Antonio Cruz/ABr)

A comunidade nipo-brasileira acordou ontem com uma triste notícia. Por volta das 8 horas, o pioneiro entre os embaixadores nikkeis, Edmundo Sussumu Fujita, morreu, aos 66 anos. Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), desde o final do mês de março, para tratamento contra um câncer no rim.
Segundo informações colhidas pela reportagem, Fujita ocupava, atualmente, um cargo como embaixador adjunto no escritório de São Paulo do Ministério das Relações Exteriores.
O corpo do nikkei foi cremado ontem, no Cemitério e Crematório Horto da Paz, em Itapecerica da Serra, no interior paulista.
Formado na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, em 1972, Fujita ingressou na carreira diplomática no posto de terceiro secretário, em 1976. Ascendeu a conselheiro em 1989; ministro de Segunda Classe em 1995; e ministro de Primeira Classe em 2002.
Até agosto do ano passado, estava como embaixador do Brasil na Coreia do Sul. Por lá, ficou por seis anos e meio e foi um dos grandes responsáveis por aproximar investidores brasileiros e sul-coreanos.

Continua…(no impresso)

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Bem vindo! Entre na sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password