Nikkei prevê pouca melhora nas vendas dos supermercados com Natal e Ano Novo

O clima de Natal começa a invadir as prateleiras dos supermercados de todo o País, com os produtos típicos dessa época do ano já ocupando lugares especiais nas gôndolas.
Porém, diante da crise econômica e política que vive o Brasil, as expectativas do setor não são muito animadoras e a única aposta é que as tradições do Natal e Ano Novo, época considerada a melhor para o segmento, influenciem o consumidor a adquirir mais itens nos supermercados, favorecendo, assim, os resultados do final do ano.
De acordo com a Pesquisa de Natal 2016 da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), os supermercadistas brasileiros projeta crescimento de 0,67% nas vendas de final de ano, ante o mesmo período de 2015. Segundo o levantamento, os empresários do setor esperam alta nominal de suas vendas na ordem de 9,56%, entretanto, os preços deverão apresentar uma variação média de 8,63%.
Ainda segundo os dados, a expectativa é que refrigerante e cerveja serão os itens que terão melhor resultado nas vendas reais, 4,43% e 4,08%, respectivamente. Em seguida, o frango congelado com alta de 3,66% e, por fim, o peixe congelado, com um aumento de 3,19%. Em contrapartida, os vinhos nacionais devem apresentar queda de 1,05% nas perspectivas de vendas em comparação com 2015. Além disso, dos produtos típicos desta época, as frutas secas (2,68%) e o panetone (2,12%) lideram as projeções de venda dos supermercadistas. Porém, o peru, ave muito consumida no Natal, deve registrar queda de 1,55% na expectativa de venda em relação a 2015.
Em entrevista ao São Paulo Shimbun, o presidente do Conselho Consultivo da Abras, Sussumu Honda, não mostrou grande expectativa, mesmo com a chegada das festas de final de ano.

Continua… (no impresso)

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Bem vindo! Entre na sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password