Ministro vê melhora na relação entre Brasil e Japão

Após seguidas quedas, o Brasil caminha para retomar uma trajetória de comércio positiva com o Japão, avaliou o ministro interino da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge.

Na visão dele, o aprofundamento das relações bilaterais e comercias com o país asiático vão reforçar essa tendência. “Em 2017, iniciamos a reversão da tendência de queda registrada a partir de 2011, já com pequena alta nos dados referentes aos sete primeiros meses do ano”, afirmou, durante encontro com representantes do governo japonês.

Segundo ele, diante de novas oportunidades de investimento em áreas de interesse mútuo, como em energia e meio ambiente, será possível retomar uma corrente de comércio na ordem de US$ 17 bilhões, a mais alta já registrada e que ocorreu em 2011. “Brasil e Japão têm economias complementares e é nosso desejo ampliar e aprofundar o relacionamento comercial, indus-trial, de investimentos e de cooperação técnica”, afirmou.

Em 2016, o fluxo de comércio com o Japão atingiu US$ 8,1 bilhões e, neste ano, já soma US$ 4,6 bilhões. Entre janeiro e julho, o Brasil registra superávit de US$ 644 milhões. As exportações brasileiras somaram US$ 2.664 milhões e importações de produtos japoneses US$ 2.020 milhões. O país ficou em oitavo lugar como destino das exportações brasileiras e também ocupa a oitava posição no ranking de fornecedores para o mercado brasileiro.
Na reunião, também foram discutidos temas relacionados à promoção do comércio bilateral, investimentos em infraestrutura, melhorias no ambiente de investimentos, reforma trabalhista brasileira e o Pro-grama Rota 2030, que é a nova política industrial.

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Bem vindo! Entre na sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password