Lixeiras em estilo japonês homenageia os 110 anos da imigração na Liberdade

Lixeiras estão nas principais ruas do bairro (Foto: São Paulo Shimbun)

O bairro da Liberdade, apontado como o mais oriental de São Paulo e que teve sua fundação no século passado orquestrada por japoneses que imigraram para o Brasil, ganhou nesta semana um novo objeto que remete à cultura nipônica.

Em comemoração aos 110 anos da imigração japonesa no Brasil, a Prefeiura Regional da Sé instalou 110 novas lixeiras vermelhas com um design inspirado no tradicional chapéu japonês Jingasa. O modelo da lixeira foi desenvolvido em parceria com a Autoridade Municipal de Limpeza Urbana e, segundo nota oficial da Prefeitura, não houve nenhum custo. As lixeiras foram instaladas no perímetro da Praça da Liberdade e no quadrilátero da avenida Liberdade, rua Barão de Iguape, rua da Glória e rua dos Estudantes.

A instalação, porém, nada tem a ver com o projeto de Revitalização da Liberdade, que, por falta de recursos, ficou limitado à Praça da Liberdade. Para esse projeto, que está sendo conduzido por uma comissão constituída pelo prefeito de São Paulo, João Doria, e que conta entre seus membros com o vereador Aurélio Nomura (PSDB), o secretário das Prefeituras Regionais, Cláudio Carvalho, o diretor da SP Turismo, Carlos Parente, o prefeito regional da Sé, Eduardo Odloak, além de empresários e membros da comunidade japonesa, também está prevista a instalação de novas lixeiras.

Ao São Paulo Shimbun, a arquiteta Thaís Watanabe, que está conduzindo o projeto de Revitalização da Praça, ao lado do arquiteto Candi Hirano, alega que ainda não sabe se terá que “seguir o padrão” das lixeiras já instaladas

Continua…(Impresso)

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Bem vindo! Entre na sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password