Juniti Saito recebe comenda em encerramento das celebrações pelos 120 anos do Tratado

Saito (sentado) recebeu a comenda japonesa (Foto: AgênciaForçaAérea/SargentoBatista)

O ex-comandante da Aeronáutica do Brasil, Tenente-Brigadeiro do Ar Juniti Saito, 73 anos, foi homenageado pelo governo do Japão, no fim da última semana, na embaixada do país nipônico em Brasília.

O oficial-general, que comandou por oito anos a Força Aérea Brasileira, é apenas o segundo brasileiro na história a receber o “Grande Colar da Ordem do Sol Nascente”, o nível mais elevado da comenda concedida a estrangeiros e japoneses. “Sinto-me mais honroso do que feliz. É uma condecoração muito importante que o Japão outorga para a população em geral daquele país e também para estrangeiros. E receber a condecoração mais eleva-da, não só para mim, mas para minha família – nós descendemos de imigrantes japoneses – é uma honra muito grande”, expressou o oficial-general, que dedicou 55 anos de sua vida à carreira militar.

Em suas palavras, o nikkei também lembrou a importância da Força Aérea Brasileira (FAB). “Também quero agradecer à Força Aérea por nos proporcionar um momento como esse. Tenho certeza de que se eu não estivesse na FAB não aconteceria este tipo de homenagem”, afirmou.

A Ordem do Sol Nascente tem oito categorias, sendo o Grande Colar o nível mais elevado. O primeiro brasileiro a receber a co-menda, em 1985, foi ex-presidente Ernesto Geisel. A família Saito, de São Paulo, acompanhou a cerimônia em Brasília. Para o filho, Carlos Gustavo Saito, a comenda é um reconhecimento a tudo o que o pai realizou ao longo da carreira. “É um orgulho muito grande. Essa comenda vem coroar tudo o que ele sempre pregou e nos ensinou como pai. É muito gratificante”, expressou. Já a irmã, Lucy Hino, também destacou a dedicação à Aeronáutica e à família. “Ele se dedicou muito à Aeronáutica. É um orgulho, pois ele é um irmão muito presente. Uma felicidade que não consigo expressar”, afirmou.

Filho dos imigrantes japoneses, o tenente-brigadeiro-do-ar Saito é também o primeiro nipo-brasileiro a chegar ao posto máximo de um dos três braços das Forças Armadas do Brasil. O nikkei foi comandante da Força Aérea Brasileira de 2007 a 2015, sendo sucedido esse ano pelo tenente-brigadeiro-do-ar Nivaldo Rossato.

Para o embaixador japonês no Brasil, Kunio Umeda, o Tenente-Brigadeiro Saito representa o imigrante que ascendeu no Brasil. O chanceler também destacou que o fato de ter alcançado posto máximo dentro da Aeronáutica é “motivo de imenso orgulho para toda a comunidade japonesa”. “Ele nasceu em uma família de agricultores e, por meio dos seus méritos, galgou, pouco a pouco, até chegar ao posto de comandante da Força Aérea. Isso mostra como o Brasil é uma sociedade tolerante e que os imigrantes a partir dos próprios méritos e esforços possam ascender”, afirmou o embaixador.

A entrega da comenda também marcou o encerramento das comemorações dos 120 anos de Amizade Brasil-Japão. O calendário reuniu cerca de 450 eventos realizado em todo o Brasil ao longo de 2015, incluindo a visita do príncipe japonês Akishino. “Creio que realmente pudemos fechar as comemo-rações dos 120 anos com chave de ouro. O tenente-brigadeiro exerceu um papel muito importante no fortalecimento das relações bilaterais, notadamente na área da cooperação, na área militar”, enfatizou.

Continua…(impresso)

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Bem vindo! Entre na sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password