Banco fecha agências e Japão tem redução

O Banco do Brasil (BB) está fechando agências de varejo na maior parte dos mercados fora do País, dentro da estratégia de preservar apenas operações rentáveis.

A informação foi confirmada por um executivo da instituição financeira, que, após ter desativado nos últimos meses agências físicas na Venezuela, Uruguai, Seul e Hong Kong, acaba de fazer o mesmo em Portugal, maior operação de varejo na Europa, onde as unidades de Lisboa e do Porto atendiam somadas cerca de oito mil correntistas.
Outras regiões onde o BB tem agências para clientes pessoa física devem ser desativadas nos próximos meses, com a exceção de Miami, nos Estados Unidos, e do Japão. No país asiático, porém, o número de unidades foi reduzida de sete para três.

Os clientes de regiões onde as agências estão sendo fechadas serão encaminhados pelo BB a outros bancos parceiros. Em alguns mercados, o BB manterá escritórios de negócios com foco no atendimento a grandes empresas, especialmente filiais de brasileiras no exterior. Além disso, o banco manterá parte da equipe atendendo clientes private. Na Europa, por exemplo, esse atendimento será feito a partir de Lisboa.

Unidades de varejo fora da estrutura orgânica do banco, como o BB Americas, em Miami, e o argentino Banco Patagonia, manterão suas operações normalmente. O movimento marca uma mudança radical na campanha de internacionalização implementada pelo BB em 2010, quando comprou o Patagonia e uma operação nos Estados Unidos. O BB chegou a negociar parceria com Bradesco e o Banco Espírito Santo para montar uma operação na África. Agora, visa reduzir e cortar custos.

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Bem vindo! Entre na sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password