2015 é o ano em que se comemoram, ao mesmo tempo, o Tratado de Amizade, Comércio e Navegação Brasil-Japão e o centenário da presença japonesa no Paraná. A construtora A. Yoshii, que possui sede em Londrina e emprega mais de cinco mil funcionários, também irá comemorar seu 50.º aniversário em novembro. Os elementos principais da filosofia de seu presidente e fundador, Atsushi Yoshii, são: formação do ser humano, confiança e estratégia.
“Estratégia”, que é uma das razões do sucesso do Grupo A. Yoshii, significa “planejar ações de maneira sistemática e consciente”. Ou seja, trata-se de estabelecer as metas para vencer e depois associar estas metas à vitória. Nestes cinquenta anos de atividade, Yoshii soube como articular a estratégia à gestão de sua empresa e resistiu incólume num mundo empresarial cheio de altos e baixos, como o brasileiro. Para construir o presente, ele procurou sempre identificar as próximas mudanças de seu tempo. A estratégia da primazia, que ele veio tamburilando ao longo de cinquenta anos, foi fundamental para o sucesso do empreendimento.
O grupo A. Yoshii desenvolve projetos tanto de arquitetura predial como de arquitetura residencial (execução dos projetos e venda do produto final). Há cinco empresas que trabalham em conjunto com a A. Yoshii, que ainda emprega 80 engenheiros civis. Apenas o show room para venda de apartamentos possui 16 mil m2 de área, o que já deve ser suficiente para que se possa apreciar a grandeza do empreendimento. A construtora soube atender às demandas de cada época: quando as casas bancárias começaram a abrir várias agências, a A. Yoshii construiu agências bancárias; em épocas de crescimento do consumo foram construídas grandes lojas e lojas menores para o comércio local; nas épocas de crise econômica eram construídos hospitais, escolas e teatros. Além disso, desde o ano 2000, com o crescimento do capital estrangeiro investido no Brasil, o grupo passou a construir usinas de processamento da cana de açúcar e fábricas de papel para atender à demanda das multinacionais. Nos períodos de maior procura, a A. Yoshii chegou a construir 3.500 apartamentos residenciais.
Agora, no entanto, a economia brasileira parece estar entrando numa fase de instabilidade, após treze anos de crescimento, o que evidentemente traz muitos prejuízos aos empresários. Para Yoshii, “o ambiente administrativo […]
[members_content]continua, mas o que permitiu ao grupo A. Yoshii existir durante estes cinquenta anos foi justamente a formação de pessoal qualificado e a gestão baseada na estratégia”.
Eu, então, perguntei a ele sobre os cinquenta anos da empresa e sobre quais são os planos para os próximos cinquenta anos.
Sobre a história da empresa, ele conta: “No começo, em novembro de 1965, eu estava trabalhando sozinho num escritório alugado de 16m2. Hoje, a sede da empresa em Londrina possui 80.000m2 de área e contamos com 5 mil funcionários. A estrutura organizacional da empresa começou a se delinear em 1970, quando contratei dois funcionários. Hoje, ambos ocupam posições de liderança dentro da empresa”.
O ramo da construção costuma estar muito sujeito às flutuações do mercado e é constantemente forçado a se adequar aos ciclos econômicos. “Nestes cinquenta anos, foi preciso ter muita visão para enxergar além do futuro imediato e muita capacidade para tomar decisões”, afirma Yoshii. Como já dito, basta olhar para a maneira como a empresa vem atendendo às demandas do mercado em diferentes épocas.
A força do grupo A. Yoshii deve-se também ao cuidado na escolha e no treinamento dos funcionários, que precisam ser capazes de usar a estratégia com autonomia, saber responder às exigências do momento de maneira realista e eficaz e, evidentemente, saber tabalhar em grupo”.
Há mais uma informação que convém reproduzir aqui – trata-se do trabalho voluntário que Yoshii vem desenvolvendo há treze anos. Atsushi e sua esposa, Kimiko, em conjunto com vários funcionários do grupo A. Yoshii, vêm se tornando conhecidos pelo voluntariado e pelas contribuições feitas à cidade de Londrina e região. Na escola da guardinha, que existe há quase cinquenta anos, 500 jovens de 12 a 18 anos da cidade de Londrina recebem treinamento. Há treze anos, a Fundação Atsushi e Kimiko Yoshii vem fornecendo recursos e material para a escola da guardinha. Segundo Yoshii, a Fundação, que opera em conjunto com o FIEP (Federação das Indústrias do Estado do Paraná), “vem trabalhando para dar apoio a 500 jovens de famílias de baixa renda que têm vontade de estudar, que estudam de manhã e trabalham à tarde”. O grupo A. Yoshii tem uma missão social; muitos de seus funcionários se dedicam a atividades de voluntariado, em áreas como alimentação, educação, atendimento médico, prevenção de gravidez indesejada e meio ambiente, entre outros.
Sobre os próximos cinquenta anos, Yoshii afirma: “Vivemos na sociedade da informação, numa era dominada pela tecnologia. O progresso da técnica vai acelerando cada vez mais. Assim, também se espera das empresas que sejam cada vez mais rápidas em todos os aspectos. O mesmo vale para a estratégia. Na velocidade com que as coisas vinham sendo feitas já não podemos mais trabalhar. A estratégia precisa ser um vetor alinhado com a demanda. Quem não conseguir acompanhar o passo vai ficar para trás”. “Nos próximos cinquenta anos, estratégia e rapidez serão os fatores determinantes”, ele formula, demonstrando sua capacidade de compreender a época em que vive. Mas, “mesmo nestas condições, a relação de confiança entre os seres humanos continua a mesma”, completa. A postura fundamental de “respeito à dignidade da pessoa humana e confiança” continua sendo seu princípio norteador. Eu então perguntei a Atsushi Yoshii qual era o principal elemento na gestão de uma empresa que durante cinquenta anos conseguiu superar inúmeras adversidades. “O mais importante são as pessoas. Gente firme cresce firme. Também é importante dar cargos às pessoas, cargos que exigem responsabilidade. As pessoas precisam ver que estão numa equipe, que precisam crescer dentro dela, porque é assim que elas vão ficando mais fortes. À medida que a empresa vai crescendo, as pessoas vão crescendo também (se houver quem as instrua). O ponto de partida de qualquer empresa deve ser a formação de profissionais, treinamento e a montagem das melhores equipes possíveis”, ele respondeu, deixando claro quais são suas prioridades como gestor. “Quando se trata de pessoas, a confiança é o mais importante. A confiança surge da avaliação positiva feita pela outra pessoa, não adianta você mesmo dizer que você é confiável. Ela vai sendo construída ao longo de anos de relacionamento, dia a dia. Eu acredito que inspirar confiança nos outros é essencial”, emendou. Yoshii ainda afirma: “É preciso estar sempre equilibrado e procurar soluções práticas usando o melhor juízo. Assim, devemos buscar sempre a estratégia mais adequada a cada situação, com as melhores ideias, os melhores métodos”.
Com relação à continuidade do empreendimento, Atsushi Yoshii já anunciou que, depois do 50.º aniversário da empresa, irá transferir o cargo de presidente para seu filho primogênito, Leonardo Makoto (46 anos). Parece, no entanto, que o período de instabilidade que vem se agravando desde 2014 irá por à prova as habilidades de Yoshii como gestor, cuidadosamente trabalhadas ao longo de cinquenta anos.
A família materna de Atsushi Yoshii (os Ogasawara) é conhecida por ter sido o primeiro grupo de imigrantes de Hokkaido a se instalar no Brasil. Yoshii fez parte da primeira turma de intercambistas a ir estudar em Hokkaido com uma bolsa oferecida pelo governo da província — ele passou um ano na Universidade de Hokkaido.[/members_content]

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Bem vindo! Entre na sua conta

Lembrar de mim Esqueceu sua senha?

Lost Password